Alavanque os negócios da sua imobiliária com o financiamento para compra de terreno e construção do imóvel

O sonho da casa própria é o sonho de muitas pessoas. Muitas inclusive pensam nos mínimos detalhes, desde a escolha do local até o projeto arquitetônico. O que muitos não sabem é que é possível financiar este sonho.

O financiamento para compra de terreno e construção do imóvel é uma boa opção para aquelas pessoas que não encontram o imóvel que caiba no seu orçamento, atendendo às suas necessidades e expectativas.

 Esta modalidade de financiamento para liberação de crédito para aquisição do terreno e do custo total da obra é oferecida por diversos bancos. Inclusive, a partir de 2020 ela passou por mudanças muito positivas, como a oferta de taxas de juros diferenciadas.

Na Caixa Econômica Federal, por exemplo, o cliente pode utilizar o seu FGTS como parte do pagamento e efetuar o pagamento em até 35 anos, pelo Sistema Financeiro de Habitação, onde o terreno fica alienado como garantia fiduciária.

Porém, para a aprovação deste tipo de financiamento, o cliente precisa passar por algumas etapas burocráticas, por vezes, até bem complexas para alguns, com pouca experiência e conhecimento no assunto.

É neste ponto que sua imobiliária pode aproveitar a oportunidade, se destacar no mercado e por fim, encantar o cliente com um serviço completo e de qualidade, oferecendo um acompanhamento em todas as etapas do projeto.

Primeira etapa: além de vender um terreno, ofereça a seus clientes um serviço especializado.

O foco de uma imobiliária todo mundo sabe, é vender ou alugar imóveis. Mas o leque de serviços ofertados neste setor pode ir muito além disso.

A primeira etapa para quem deseja comprar um terreno e financiar junto a construção é encontrar um local que atenda as exigências para um financiamento bancário.

Portanto, além do serviço de corretagem para aquisição do terreno, agregue serviços a sua imobiliária. Ofereça a seus clientes uma consultoria especializada, que vai desde a busca de um terreno que atendam todos os requisitos, até a conclusão da obra.

Neste ponto, é importante também já realizar uma simulação dos valores com o cliente, para se ter uma prévia de crédito que será liberado pelo banco.  Por isso, entender quais são as reais necessidades e condições do cliente são imprescindíveis para um trabalho de sucesso.

Segunda etapa: hora de traçar o projeto com um escritório de arquitetura/ engenharia.

Após escolher o local para construção, é chegado o momento de pensar num projeto que se adeque ao tamanho do terreno, às necessidades e ao orçamento disponível.

Cabe aqui, uma boa recomendação feita pela imobiliária, de um escritório de arquitetura de confiança e com experiência, para vistoriar o terreno e executar o projeto.

Terceira etapa: orçamento e cronograma da obra com um empreiteiro/ construtora

Nesta etapa começamos o orçamento da obra com empreiteiros e construtoras. É nesta fase que é possível calcular o tempo e o custo total para aquisição do terreno, projeto e construção da obra.

Tudo deve ser bem orçado, sem esquecer nenhum detalhe do imóvel, pois geralmente, os bancos financiam até 80% do valor cotado. Então é importantíssimo buscar profissionais qualificados para lhe auxiliar nesta etapa.

Sem contar com o tempo para execução da obra, pois o valor do financiamento é liberado de acordo com o cronograma da obra.

Por exemplo: se o arquiteto determinou que a construção e entrega do imóvel se dará em 6 meses, estabelecendo que no primeiro mês será construído 15% da obra.  Desta forma, o banco irá liberar o valor correspondente para a construção destes 15% da obra. Conforme o cumprimento das etapas do cronograma, o crédito vai sendo liberado.  Sendo assim, neste período, o cliente não chega a pagar a parcela integral, somente pagará um valor de 15% da parcela do financiamento.

Quarta etapa: documentação necessária para ser encaminhada ao banco

Além de toda a documentação exigida do comprador, do vendedor e do imóvel, para a aprovação e liberação de crédito é preciso também apresentar a planta baixa, hidráulica, elétrica, PFUI (orçamento da obra nos moldes do banco) e o laudo de vistoria realizada por um profissional da instituição bancária.

Veja a listagem completa da documentação a ser apresentada para o financiamento de compra de terreno e construção do imóvel:

Vendedor do terreno:

·         RG/ CPF

·         Comprovante estado civil

·         Comprovante de residência

Comprador do terreno:

·         RG/ CPF

·         Comprovante estado civil

·         Comprovante de residência

·         Comprovante de renda

Imóvel:

·         Matrícula atualizada

·         Certidões de ônus e reipersecutória Certidão negativa de IPTU

·         Certidão negativa de condomínio (quando houver)

Projeto:

·         Arquitetônico

·         Elétrico

·         Hidráulico

·         PFUI (cronograma e orçamento da obra)

Enquanto o comprador estiver coletando a documentação, o arquiteto responsável já pode ir dando entrada do projeto na prefeitura para não atrasar o início da obra/ construção.

Quinta etapa: análise e aprovação do crédito bancário

Com todos os documentos do check-list em mãos é hora de agendar uma entrevista com o gerente do banco.

Nesta etapa o banco analisará o projeto e o orçamento apresentados para poder conceder o financiamento.

Feito isso, já será emitido o contrato e já devem ser realizados os pagamentos das taxas relativas a registros, averbações e cartório.

Quais os custos envolvidos neste projeto?

Para que ninguém seja pego de surpresa é importante já deixar o cliente ciente de algumas despesas que ele terá que arcar ao longo do projeto. Pois, mesmo que o banco aprove 80% do financiamento, o comprador precisa ter a diferença dos 20% em mãos para dar de entrada.

Custos antes da obra:

·         Honorários do escritório de arquitetura/ engenharia;

·         Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) – CREA

·         Aprovação do projeto na Prefeitura do município

·         Diretriz Municipal (DM)

·         Taxa de vistoria (engenheiro do banco)

·         Contrato bancário

·         ITBI

·         Registro

Custos após a obra concluída:

·         Habite-se

·         ISSQN

·         INSS

·         Averbação da obra no registro de imóveis

Importante salientar que, somente após o registro da obra, o banco libera o saldo residual do financiamento contratado.

Por ser um processo de contratação diferente da compra do imóvel pronto, toda esta jornada precisa de uma orientação especializada, alguém que dê ao cliente a segurança, o suporte necessário e lhe esclareça todas as dúvidas nestas etapas.

Ficou interessado no assunto? Vamos dar uma alavancada nos negócios da sua imobiliária?

QUER RECEBER AS ÚLTIMAS NOVIDADES PARA O MERCADO IMOBILIÁRIO? INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER