Cibersegurança: proteja o seu negócio!

A cibersegurança virou um ponto indispensável para as empresas que visam proteger seus dados de ataques cibernéticos capazes de comprometer o funcionamento, a reputação da empresa e até mesmo, a continuidade do negócio.

Este assunto tornou-se uma das preocupações diárias das equipes de TI, pois a cada ano o volume de sequestro de dados vem batendo novos recordes. Só no Brasil, em 2020, foram mais de 8,4 bilhões de tentativas e ameaças, elevando o país para o 5º lugar no ranking mundial de países com maior número de ataques cibernéticos.

Pensando nisso, desenvolvemos este post para você conhecer melhor os principais tipos de ameaças cibernéticas e aprender a proteger seu negócio.

Mas afinal, o que é cibersegurança?

         Para podermos definir Cibersegurança, primeiro é preciso entender o que é Ciberespaço, logo o básico sobre isso será descrito a seguir.

·         Ciberespaço

                     Ciberespaço é basicamente o que entendemos por internet, intranet e extranet, ou seja, é fisicamente um monte de equipamento e cabos interconectados e energizados que edificam a internet e é virtualmente o mundo constituído por aplicações, apps, tags (pessoas virtuais) que representam o mundo físico que vivemos através de bits e bytes sequenciados e organizados.

·         Tags:

Tags são pessoas representadas por números que são muito usualmente chamados de códigos, aqueles códigos que pedidos pelos atendentes dos mais diversos segmentos e que geralmente não sabemos!

Bom, é no ciberespaço que tudo acontece e é lá que temos nossas mais diversas contas, ou seja, contas de email, bancárias, de condomínio, etc.

Para as aplicações, as tags são contas (às vezes parece complicado de entender), e essas contas contém o que na minha opinião é o mais precioso de nossas vidas, a saber, nossos dados, os quais devemos proteger de todas as formas possíveis.

Devemos considerar nossos dados toda e qualquer informação que esteja ligada e associada a nós, sem nenhuma exceção. Nós não conseguimos inicialmente entender os meios de proteger essas informações, pois existem várias formas destas serem vazadas pelo ciberespaço e existem vários modos de ataques criminosos que se beneficiam de inocência, ignorância conceitual e tecnológica e outros diversos fatores que nem conhecemos, tampouco controlamos.

E então precisamos definir e usar a cibersegurança, que é o grupo de ações, ferramentas e técnicas de proteção no mínimo básicas, a nos proteger.

·         Cibersegurança

Cibersegurança é um conjunto, e é muito importante entender que é realmente um conjunto, pois individualmente não funciona, não protege e se faz ineficiente.

A ineficiência individual se dá por existirem muitos, mas muitos modos de ataques cibernéticos que buscam coletar informações e dados de TAGS, dentre eles temos o phishing, que é uma técnica de engenharia social usada para enganar usuários e obter informações confidenciais, como nome de usuário, senha e detalhes do cartão de crédito. São comunicações falsificadas que parecem vir de uma fonte confiável.

Outra ferramenta de ataque conhecida é o Trojan, também conhecidos como “Cavalos de Troia”. Estes são programas maliciosos que se infiltram no sistema disfarçados de aplicativos legítimos. Assim como na história da Grécia Antiga, na qual os troianos trouxeram para dentro de sua cidade uma escultura repleta de soldados em seu interior, no mundo da computação a instalação de um programa inseguro pode abrir as portas para atividades indesejadas.

Há também os ataques de backdoor que são tipos específicos de trojans que permitem o acesso ao sistema infectado e seu controle remoto. Eles são especialmente perigosos por permitir que o atacante modifique ou exclua arquivos, execute programas, distribua uma quantidade massiva de e-mails ou instale outras ferramentas maliciosas.

Então conclui-se que se não se tem uma técnica apurada para identificar tudo isso e muito mais. É preciso entrar na onda da cibersegurança, a qual provê ferramentas específicas para inibir a entrada destes.

Por que devo investir em cibersegurança na minha empresa?

O investimento é necessário, mas não apenas um investimento financeiro, pode-se aqui entender investimento como conhecimento, técnica, compra e configuração de software, hardware e contratação de serviços.

O firewall é o software inicial para qualquer tipo de cibersegurança, depois vem os antivírus, a disciplina (e essa é a mais difícil de se investir) pessoal de não entrar em sites problemáticos, abrir emails suspeitos, saber ler boletos e seus números, etc.

Existem inúmeros investimentos possíveis em cibersegurança, mas o maior investimento é entender que ela é, sem a menor dúvida, extremamente necessária e buscar mais leituras e conhecimentos dos tipos e técnicas de invasão.

Conclui-se então que no mundo virtual (ciberespaço) para proteger nossas TAGS pessoais é preciso buscar entender e fixar alguns elementos de cibersegurança em nossas vidas, o mais breve possível.

QUER RECEBER AS ÚLTIMAS NOVIDADES PARA O MERCADO IMOBILIÁRIO? INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER