A transformação digital do mercado imobiliário

O mercado imobiliário e de construção civil vem passando por uma transformação digital graças aos avanços da tecnologia.

Nos últimos cinco anos, houve um aumento em grande escala no número de protechs (startups do mercado imobiliário) e construtechs (startups do mercado de construção). Segundo pesquisas, foram registrados no Brasil, mais de 235% de aumento, o que significa dizer, e não é exagero, que estas startups estão mudando o jeito de construir e morar.

Quer descobrir quais são as principais inovações trazidas por estas startups? Então continue lendo a matéria que preparamos para você.

1 – ESG – a nova onda verde

ESG trata-se de uma sigla que representa três palavras: Environmental, Social and Governance. Traduzindo para o português significa: Ambiental, Social e Governança.

Esta sigla representa a nova tendência no mundo dos negócios para identificar as empresas que buscam em suas produções reduzir os impactos no meio-ambiente.

Se no passado as empresas estavam focadas apenas no seu crescimento e lucratividade, hoje elas exercem um papel social muito mais amplo. Cuidar do meio-ambiente, ter responsabilidade social e adotar melhores práticas de governança representam fatores que geram diversos impactos positivos para os negócios, trazendo ao longo do tempo uma melhora no valor de mercado da empresa e consequentemente, bons resultados financeiros no balanço final.

Há uma crescente demanda mundial ligada nos assuntos que envolvem a sustentabilidade ambiental e o combate às mudanças climáticas. E o mercado imobiliário e de construção civil não poderiam ficar de fora desta onda verde.

Os imóveis que usam materiais de construção sustentáveis vêm ganhando cada vez mais destaque e se tornando um diferencial neste meio.

2 – Inteligência de dados

Você já deve ter notado que a todo tempo surgem novas opções para impulsionar as estratégias de marketing digital. Uma das possibilidades tecnológicas disponíveis, e que vem causando grande impacto, é o uso de inteligência de dados.

A inteligência de dados é a coleta, organização e a interpretação de todas as informações obtidas pela empresa, por meio de softwares de automação, o que torna o processo muito mais rápido e eficiente.

O investimento em Inteligência de Dados pelas empresas é muito rentável. Afinal de contas, o seu uso pelas equipes de marketing aumenta significativamente as chances de sucesso de uma campanha, converter mais leads, reduzir custos e a perda de tempo.

Portanto, uma empresa que não investir na coleta de dados, que não se adaptar à transformação digital, ficará ultrapassada.

Esta análise de dados ganha cada vez mais força nos mercados imobiliários e de construção civil, pois possibilita que sejam tomadas decisões embasadas e mais assertivas.

Desta forma, antes de investir em uma construção de um condomínio, por exemplo, é possível analisar os perfis das pessoas que residem na região, a quantidade populacional, faixa etária, interesses sócio-econômicos, etc.

A partir disso, as incorporadoras e Administradoras de imóveis conseguem direcionar suas estratégias de marketing e vendas em cima de imóveis que atendam às necessidades deste público.

3  – Realidade aumentada

É inegável que os avanços tecnológicos vêm trazendo muitos benefícios para todas as áreas, inclusive para o setor imobiliário.

Entre as inovações que estão impactando este mercado, consta a realidade aumentada. Esta tecnologia trata-se de um ambiente de imersão computacional criado por meio de ferramentas.

Plantas 3D e hologramas de maquetes são exemplos do uso desta tecnologia que se faz mais presentes no dia a dia deste mercado, proporcionando uma visão mais exata da obra que será construída e de suas instalações.

Entre as vantagens do seu uso podemos citar a melhora na experiência do usuário, maior engajamento, não requer espaço físico para acomodação de maquetes, o projeto é mais sustentável e o investimento financeiro neste tipo de ação é menor para empresa.

4 – Moradia por assinatura e flexível

O jeito de morar das pessoas está se transformando e uma nova tendência que surge neste mercado são as moradias por assinatura e flexível.

Este modelo de locação alia flexibilidade à locação, de forma 100% online, oferecendo prazos de contratos conforme a necessidade do morador, que podem ser por dias ou semanas, sem a burocracia de um contrato de locação comum, que geralmente, regulamenta, um tempo mínimo de locação.

Nesta modalidade de locação as moradias são vistas como um serviço e não como um bem. Desta forma, elas disponibilizam aos locatários imóveis, que vão dos mais simples até mansões, totalmente mobiliados, com todos equipamentos necessários para se viver (louças, roupas de cama, banho, etc), serviços (água, luz, internet, condomínio e impostos) e itens de conveniência. Além disso, podem ser adicionados outros serviços no pacote, como lavanderia, limpeza, pet, salão de beleza, …

Todas as taxas são englobadas em uma única tarifa e a definição dos valores varia de acordo com o aluguel do imóvel e das comodidades incluídas.

5 – Tokenização de ativos imobiliários

Uma das maiores tendências do mercado financeiro já chegou ao mercado imobiliário. Como toda inovação tecnológica, a tokenização promete transformar o mercado imobiliário como conhecemos hoje.

A tokenização de ativos imobiliários é a representação digital de um bem real, ou seja, o imóvel e a escritura dele serão transformados em um token não fungível, que ficarão armazenados dentro da tecnologia da Blockchain.

Os tokens não podem ser alterados ou substituídos, portanto, o comprador de um imóvel, seja total ou de uma parte, se torna dono dele. O processo imobiliário no metaverso ocorre de forma muito semelhante ao processo da realidade física, mas de forma descomplicada e com menos custos.

Ao tokenizar um apartamento é criada uma versão digital do bem que ela representa. Este processo oferece diversos benefícios e por conta disso, devemos ver nos próximos anos muitas incorporadoras incluindo em seus portfólios imóveis tokenizados.

Entre as diversas vantagens deste processo, podemos destacar o seguinte:

·         Gastos desnecessários com burocracia;

·         Custos menores para aquisição dos imóveis, sem cobrança de juros;

·         Informações mais rápidas e acessíveis sobre o imóvel, como a forma de aquisição, localização, origem, etc.

·         Possibilidade de investimento em imóveis por fração, sem necessidade de aquisição por inteiro;

Como podemos perceber, as inovações tecnológicas não param de surgir e tem tudo para crescerem ainda mais nos próximos anos.

Por isso, acreditamos que seja muito importante continuar acompanhando toda esta transformação digital que vem ocorrendo no mercado imobiliário.

Afinal, como o boom deste setor, aqueles que estiverem adotando estas novas tecnologias e suas funcionalidades no seu dia a dia vão poder sair na frente de muitos concorrentes.

QUER RECEBER AS ÚLTIMAS NOVIDADES PARA O MERCADO IMOBILIÁRIO? INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER