Saiba quais são as principais regras sobre financiamento de imóveis!

Muitas pessoas sonham em ter uma casa própria, mas julgam que nunca vão alcançar esse desejo ou demoram muito para começar a tentar realizá-lo. Afinal, os valores altos dos imóveis parecem inatingíveis à primeira vista, fazendo com que diversos clientes nem saiam à procura de imobiliárias para fazer orçamentos.

Porém, as formas de adquirir residência própria são mais fáceis e flexíveis do que muitos imaginam, mesmo para quem não dispõem de um largo orçamento. Neste post, você encontrará tudo sobre o financiamento de imóveis para saber orientar seus clientes. Acompanhe!

No que consiste o financiamento de imóveis?

O financiamento consiste em liberação de crédito pelo financiador ao comprador. O primeiro efetuará o pagamento do imóvel à vista, enquanto o segundo compensará o empréstimo que recebeu aos poucos, porém, com a aplicação de uma taxa de juros. Todos os cálculos variam conforme a renda e credibilidade do indivíduo, valor venal ou de mercado do imóvel e situação econômica do país, em geral.

Quais os principais tipos existentes?

Existem várias modalidades de financiamento, que utilizam critérios distintos para o fechamento de negócio. Isso não significa que existe uma que seja melhor que a outra, apenas consiste em diferentes regras que se podem se encaixar ou não no perfil de seus clientes. Confira, a seguir, quais são as mais viáveis formas de financiar um imóvel e uma breve explicação sobre cada uma.

Construtoras

A negociação diretamente com empresas é livre entre as partes, desde que não haja abusos pela companhia. Não há limites mínimos para a renda ou valor financiado, como também é possível conseguir taxas de juros baixíssimos caso o negócio seja atrativo para as partes. Porém, o risco aqui é maior, visto que a atividade privada no Brasil pode ser de difícil sustentação em cenários de crise econômica.

FGTS

A utilização do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço – FGTS faz parte do Sistema Financeiro de Habitação – SFH, que consiste em um financiamento utilizando os fundos do trabalhador para quitar a dívida. Só podem participar dessa modalidade as pessoas com determinada renda familiar (cujo limite varia de acordo com a região do país).

SBPE

No Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo – SBPE não há limite de renda. Além disso, é possível financiar o imóvel em sua totalidade. O prazo para pagamento é longo, podendo chegar em até 35 anos e, caso o valor esteja dentro dos limites do SFH, a taxa de juros pode ser menor que 12%.

Quais são as condições para conseguir um financiamento?

Para conseguir o crédito em questão, o candidato deve seguir um processo com diversas etapas. Muitas pessoas são reprovadas durante a avaliação por não preencherem os requisitos mínimos necessários. A seguir, preparamos uma breve explicação de cada requisito normalmente exigido pelas instituições bancárias ou empresas:

Renda

Primeiramente, há uma avaliação dos ganhos do indivíduo em relação ao valor do imóvel, pois o financiamento permite gastar somente 30% da renda total com parcelas da casa. Para evitar reprovação, a pessoa deve optar por uma casa ou apartamento dentro do orçamento disponível ou aumentar a renda com trabalho extra.

Avaliação da credibilidade do cliente

Obviamente, uma pessoa em situação inadimplente não conseguirá o empréstimo facilmente, portanto, não ter o nome inscrito nos órgãos de proteção ao crédito SPC/SERASA é um requisito essencial.

Porcentagem a ser paga à vista

Os financiamentos podem exigir o pagamento de uma entrada à vista; normalmente o valor equivale a 10% do preço do imóvel. Também é possível pagar uma quantia maior — isso permite quitar a dívida rapidamente ou obter descontos nas parcelas.

Adquirir casa própria é um compromisso sério, porém, após a leitura deste guia, pode-se concluir que é mais viável do que muitos pensam. Há muitas possibilidades de financiamento de imóveis, por essa razão, as empresas devem sempre realizar simulações, orçamentos e negociações com os clientes, pois sempre surgirá uma oferta que seja atrativa para ambas as partes.

Este post foi útil? Não deixe de compartilhá-lo nas redes sociais e trocar experiências com seus contatos!

Compartilhar

QUER RECEBER AS ÚLTIMAS NOVIDADES PARA O MERCADO IMOBILIÁRIO? INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here