IVAR: você conhece o novo índice de reajuste de aluguel?

Com a alta do Índice de reajuste de aluguéis normalmente utilizado, o IGP-M, o mercado imobiliário tem uma nova opção de reajuste na hora reajustar os contratos de aluguéis. 

Esse novo índice surge em meio a alta do IGP-M, que estava dificultando muito as negociações nas locações, nos últimos 12 meses, teve uma alta de 16,91%, desproporcional à realidade que estamos vivendo.

Quer saber mais sobre o IVAR?

Boa leitura!

O que é IVAR?

IVAR – Índice de Variação de Aluguéis Residenciais, esse índice foi criado pela Fundação Getúlio Vargas – FGV, para ter um controle dos preços dos aluguéis no Brasil, usando como parâmetro quatro capitais brasileiras.

IVAR foi criado para quê? 

A Lei no Inquilinato, que organiza todas as questões sobre as locações, dita as regras a serem seguidas, sobre o índice de reajuste, é necessário ter em contrato um índice de reajuste definido, mas não obriga ser um índice específico.

Nesse caso, foi criado o IGPM para ser a referência usada nos contratos de locação, a cada 12 meses serem atualizados os valores. 

O IGP-M é a “inflação do aluguel”, foi criado no final do ano de 1940, no intuito de medir o movimento dos preços em geral, por isso ele é mais abrangente que os outros índices existentes hoje no mercado. 

O IGP-M serve como um termômetro da economia, através dele podemos ter uma noção de como está o mercado. 

Mas com a alta do IGP-M, dificultou a negociação entre inquilinos e imobiliárias do reajuste a ser feito no contrato.

Portanto, foi criado o IVAR, nova metodologia para uma melhor avaliação da inflação nos contratos de aluguel. 

Como é calculado o IVAR?

O Instituto Brasileiro de Economia – IBRE, pertencente à FGV, é responsável por medir a evolução dos valores de aluguéis residenciais, todo mês, em quatro capitais brasileiras: Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo.

Os cálculos são obtidos através das administradoras de imóveis.

IVAR vai ser o novo indexador de reajuste dos contratos de locação? 

Esse novo índice, mede especificamente a inflação dos aluguéis, mas como a Lei não obriga usar um em específico, a sua adoção não é obrigatória e nem automática, vai ser uma negociação entre as partes.

E você, o que acha sobre esse novo índice? Deixe a sua opinião nos comentários. 

QUER RECEBER AS ÚLTIMAS NOVIDADES PARA O MERCADO IMOBILIÁRIO? INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER