Manutenção preventiva condominial: tudo o que você precisa saber

A manutenção preventiva condominial é uma das obrigações legais do síndico, previstas no artigo 1.348, do Código Civil, que visa manter a segurança e o bom funcionamento das estruturas e dos equipamentos do condomínio.

Por ser um trabalho complexo, com inúmeros detalhes a serem administrados, elaboramos este post para ajudá-lo na gestão deste processo. Confira!

Mas afinal, o que é manutenção preventiva condominial?

A manutenção preventiva condominial é um conjunto de ações essenciais para impedir ou reduzir falhas de equipamentos e da estruturação predial.

O controle e monitoramento realizado por estas ações preventivas devem ser periódicos, seguindo as datas estabelecidas para cada compromisso contratual.

Vantagens de realizar a manutenção preventiva do condomínio

A gestão da manutenção condominial é essencial para todos os tipos de edificações, principalmente para as mais antigas, que necessitam de maiores reparos elétricos e hidráulicos.

Fazer a manutenção preventiva ajuda a identificar possíveis defeitos, que podem ser sanados antes mesmo de se tornarem um problema. Portanto, além de ajudar a reduzir os riscos e acidentes causados pelo desgaste e má conservação, ainda garante a longevidade e qualidade dos equipamentos.

Desta forma, se evita gastos desnecessários com manutenções corretivas, processos judiciais e multas por descumprimento de uma obrigação contratual do condomínio.

Sem contar, do desgaste da imagem da administradora e do síndico perante aos condôminos, sendo acusados por negligência e descaso com a conservação do patrimônio.

Dicas para realização da manutenção preventiva condominial

Não é uma tarefa simples cuidar de todos os compromissos contratuais de um condomínio. Mas para esta situação, vale sempre lembrar do ditado: “melhor prevenir do que remediar”.

Sendo assim, separamos aqui, algumas dicas que podem lhe auxiliar a cumprir os compromissos contratuais, sem perder nenhum prazo:

·         Contrate uma empresa especialista:  alguns serviços de manutenção o próprio zelador do condomínio consegue realizar, como um corte de grama. Mas para outros casos, há necessidade de empresas especialistas, que emitem certificados de manutenção e que cumprem a legislação e o uso adequado de equipamentos de segurança para realização do serviço.

·         Orçamentos: nesta dica, vale o velho ditado “o mais barato as vezes sai caro”, portanto, elabore pelo menos 03 orçamentos antes de contratar uma empresa e compare preço e qualidade dos serviços e materiais utilizados.

·         Previsão orçamentária: inclua as manutenções preventivas necessárias para o condomínio no planejamento anual, para garantir que haja verba suficiente para execução dos serviços.

·         Programe as manutenções com antecedência:  nada de ficar chamando prestadores de serviço de uma hora para outra. Além de garantir melhores orçamentos, evita conflitos com moradores. Ao saber das datas de execução das manutenções é possível fazer alertas com antecedência sobre uma possível falta de água no condomínio, no dia e hora estabelecidos para uma limpeza de caixa d`água, por exemplo.

·         Uso de um software de gestão condominial: com o auxílio desta ferramenta é possível controlar todos os compromissos contratuais do condomínio, a curto, médio e longo prazo, sem perder a data de vencimento de nenhum deles.

Check-list das manutenções condominiais

Cada condomínio tem peculiaridades diferentes dos demais, por isso, para cada caso, deve ser avaliada quais são as manutenções necessárias a serem realizadas ao longo do ano.

Elencamos aqui, algumas das principais manutenções preventivas para auxiliar síndicos, zeladores e administradoras a se organizarem e incluí-las no planejamento.

Confira agora o check-list  dos compromissos contratuais do condomínio que devem estar sempre em dia:

Sistema hidráulicoRecomendável uma limpeza periódica de caixas de gordura e revisão de tubulações, a fim de evitar vazamentos de água.
Limpeza caixa d`águaÉ obrigatória a limpeza anual das caixas d`água
Limpeza de calhasNão é obrigatória, mas é fundamental que a limpeza seja realizada com frequência, pois podem afetar a estrutura do prédio e acabar virando um criadouro de mosquitos.
Limpeza da fachadaRecomendável, a cada 5 anos, a lavagem das fachadas. Em algumas cidades, como SP, é obrigatória esta limpeza.
Inspeção predial É obrigatória a realização anual, a fins de identificar o estado geral da edificação.
DedetizaçãoRecomendável, de 06 a 01 ano, que o controle de pragas seja realizado. O prazo pode variar de acordo com outras medidas de higiene adotadas e a localização do prédio.
Equipamentos de segurança para combate à incêndios É obrigatória a recarga de extintores e hidrantes anualmente.Outros itens, como porta corta-fogo, deve ser observada a data de validade pelo fabricante.
Instalações elétricasRecomendável, a cada 6 meses a revisão das fiações e se não estão ocorrendo aquecimentos.
Para –raios É obrigatória a inspeção do equipamento a cada 06 meses.
Aquecedores/ Instalação de gásÉ obrigatória, a cada 05 anos, conforme a ABNT. Mas é recomendável uma manutenção periódica, a fim de verificar futuros vazamentos.
ElevadoresÉ obrigatório ter uma empresa responsável pela manutenção dos elevadores, que faça a inspeção anual e emita o RIA (Relatório de inspeção anual dos elevadores). 
Bombas e motoresRecomendável a manutenção preventiva, mantendo o cronograma do fabricante, que varia para necessidade de lubrificação e para uma limpeza de filtros, por exemplo.
Áreas de lazerRecomendável uma manutenção mensal a fim de verificar sinais de ferrugem, peças soltas ou farpas em salas de ginástica, salão de festa, quadras de esporte e pracinhas.
Cuidados com a piscina Recomendável, uma limpeza frequente, que pode variar de acordo com a região e estação do ano, a fins de manter as condições adequadas para uso.
JardimRecomendável, a cada 15 dias, o corte de grama e poda.
Equipamentos eletrônicosInterfones, câmeras de monitoramento, fechaduras eletromagnéticas são exemplos de equipamentos que necessitam de uma inspeção periódica.

Planejamento é tudo!

Conforme pesquisa realizada pelo IPABE, de São Paulo, 66% dos acidentes causados nos condomínios são originados pela falta de manutenção.

No Brasil, existe a normativa NBR 5674/ 1999.,  instaurada pela ABNT, para este tipo de ação preventiva. Através desta norma, se dispõem as regras sobre a manutenção de edificações.

Portanto, é fundamental que o síndico e a administradora incluam a manutenção preventiva como parte do planejamento anual. Com isso, é possível realizar uma gestão condominial sem sobressaltos.

 Ao preparar a previsão orçamentária, já faça cotação dos valores de manutenção para ser apresentada e aprovada pelos moradores.

Como o SAMI pode ajudar na manutenção preventiva dos condomínios?

O SAMI é um sistema de gestão condominial que possibilita que as Administradoras controlem todos os compromissos contratuais de forma simples e rápida.

Além de gerar alertas dos vencimentos dos compromissos cadastrados, possibilita que sejam adicionados documentos relativos a orçamentos e certificados emitidos de manutenção.

Sem contar, do acesso rápido ao cadastro dos prestadores de serviço, para que sejam realizados contatos para novas manutenções.

E aí, gostou das nossas dicas sobre manutenção condominial? Então entre em contato com nossa equipe e descubra mais sobre esta e outras funcionalidades disponíveis no SAMI, que irão auxiliar sua Administradora.

QUER RECEBER AS ÚLTIMAS NOVIDADES PARA O MERCADO IMOBILIÁRIO? INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER