Mantenha seu condomínio livre da dengue

Estamos vivendo um período de epidemia de dengue no Brasil.  Segundo os dados do Ministério da saúde, em comparação ao mesmo período do ano de 2021, houve um aumento de 95% de casos da doença no país.

Para não ser mais uma vítima desta doença e não deixá-la que se prolifere entre seus condomínios administrados, preparamos esta matéria para ajudá-lo neste combate contra o mosquito da dengue. Confira!

Mas afinal, o que é a dengue?

A dengue é uma doença infecciosa febril aguda causada por um vírus pertencente à família Flaviviridae, geralmente transmitida por um mosquito.

No Brasil, sua transmissão ocorre pela picada da fêmea do mosquito Aedes Aegypti, quando esta também se encontra infectada pelo vírus, podendo apresentar desde a forma clássica da doença, até a forma hemorrágica.

·         Clássica: entre os principais sintomas estão a febre alta, náuseas, vômitos, dores de cabeça e no corpo e manchas vermelhas na pele.

·         Hemorrágica:  apresenta como sintomas os olhos vermelhos, confusão mental, sonolência, sangramento pelo nariz e gengiva, urina com sangue e vômitos persistentes.

Prevenção é o melhor remédio contra a dengue!

A dengue é uma doença sazonal, com maior incidência durante a temporada de verão, quando a temporada de chuvas é maior. A combinação de calor e chuva atende a condição ideal para o ciclo de vida do mosquito, que necessita de água para se proliferar.

Portanto, eliminar os focos de água é um cuidado essencial para evitar que o Aedes Aegypti se reproduza.

Veja alguns exemplos de ações que podem ser tomadas nos condomínios para se combater a proliferação do mosquito:

·         Mantenha lixeiras tampadas e protegidas da chuva;

·         Coloque o lixo sempre em sacos fechados;

·         Retire água de plantas que acumulam água, como as bromélias;

·         Limpe as calhas frequentemente;

·         Não deixe água parada em vasos de plantas, mantendo sempre os pratinhos com areia;

·         Mantenha as piscinas sempre limpas e tratadas;

·         Revise o entorno da piscina, para que espreguiçadeiras e guarda-sol não acumulem água parada.

·         Mantenha caixas d’ água e cisternas tampadas;

·         Descarte adequadamente objetos que acumulam água.

·         Lajes e marquises devem ter escoamento de água desobstruídos e sem depressão para evitar poças d ‘água.

·          Fossos do elevador: estes devem ser revisados semanalmente se não existe acúmulo de água, para ser providenciado o bombeamento.

·         Brinquedos do playground, muitas vezes são feitos de pneus, o que podem se tornar um criadouro do mosquito.

·         Quiosques com pouco uso devem ser inspecionados regularmente.

·         Banheiros externos ou de vestiários com pouco uso, devem ser mantidos os vasos sanitários tampados.

·         Ralos externos e internos devem ser adicionados telas de nylon ou ser adicionado sal semanalmente.

Conscientize seus condôminos da importância da prevenção da dengue

Conforme dados da Fundação Nacional de Saúde (FUNASA), 90% dos focos de dengue estão concentrados nas residências, por apresentarem uma diversidade de locais onde o mosquito possa se reproduzir. Por isso, há grande incidência da doença em condomínios residenciais, por concentrarem grande quantidade de pessoas.

Sabendo destes números preocupantes, a manutenção preventiva do condomínio deve ser redobrada neste período de epidemia, entrando para listagem de manutenção a erradicação de locais que podem acumular água.

O síndico é o principal responsável pela manutenção condominial, faz parte de suas atribuições legais, portanto, ele deve estar sempre atento aos locais que podem virar criadouros do mosquito.

Porém, por mais esforços que o síndico faça, a contribuição dos moradores é fundamental neste combate, por isso, algumas ações podem ser adotadas para conscientização dos condôminos.

·         Material impresso: crie cartazes com as boas práticas para serem anexados nas áreas comuns, nos elevadores e quadro de avisos.

·         Material online: caso a Administradora do condomínio possuía uma área online, poderá adicionar o informativo no aplicativo.

·         Assembleia: convocar uma assembleia para tratar sobre o assunto ajuda a criar um senso maior de responsabilidade nas pessoas, pois todas estarão cientes da importância da prevenção;

·         Aplicação de multas: outra ação que poderá ser adotada, caso aprovada em assembleia, é a aplicação de multas, caso algum morador seja identificado descumprindo as regras adotadas no combate aos focos da doença.

A informação é uma grande aliada para que todos se unam nesta luta.

É importante todos fazerem sua parte, inclusive avisando órgãos responsáveis, como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária ou a prefeitura do município, caso identifiquem um terreno baldio com acúmulo de lixo.

E aí no seu condomínio, a prevenção dos mosquitos da dengue estão em dia? Compartilhe conosco quais ações foram adotadas e vamos juntos erradicar esta doença do país!

QUER RECEBER AS ÚLTIMAS NOVIDADES PARA O MERCADO IMOBILIÁRIO? INSCREVA-SE EM NOSSA NEWSLETTER